Com muita freqüência, vemos que os médiuns iniciantes na Umbanda têm pressa na prática do exercício de sua Mediunidade seja da incorporação, de vidência, de psicografia, entre tantas outras faculdades, o que o médium aprendiz deseja é começar logo na prestação de sua caridade espiritual, além de querer conseguir sua total evolução em um período curto de tempo.

Antes de tudo, deve-se saber que o processo de desenvolvimento das faculdades mediúnicas se dá individualmente e que cada indivíduo tem seu tempo, não existindo regras quanto à estipulação de tempo para as faculdades mediúnicas, sendo, portanto, cada um responsável pelo seu próprio

Desenvolvimento espiritual e cada qual com seu tempo.

 

Outro ponto a ser abordado, é que, jamais um dirigente espiritual centrado fará ser apressado este processo, que Via de Regra é lento e acima de tudo individual, também não se quer ver o médium iniciante atropelando-se nas etapas necessárias ao perfeito trabalho 

 

O desenvolvimento do médium seja ele iniciante ou não, afinal jamais se saberá de tudo, e por isso deve-se buscar a constante atualização nos materiais sobre o que se pretende aprender.

 Comumente relatos de médiuns iniciantes mostram que certos Médiuns, antes de trabalharem na corrente de Umbanda apresentavam incorporações desordenadas, constantes visões a todo instante, ouviam e sentiam muitas coisas, e que, após a entrada para o ofício mediúnico na Casa de Umbanda, essa intensidade diminuiu muito, chegando em alguns dos casos até extinguir-se.

 Os Guias e Mentores de Luz entendem que estas sensações de desequilíbrio e desarmonia que antes eram sentidos pelo médium sem terreiro, não mais são necessárias novamente, eis que estes desequilíbrios aconteceram para que o indivíduo se conscientizasse sobre seu caminho espiritual, acerca de Deus, da Caridade, do seu real objetivo na Terra, e obviamente de seu Karma espiritual.

Porém esta conscientização só se dará por meio de estudos.

 Reflitamos e entendamos então, que só por meio do estudo conseguiremos entender mais sobre estas indagações acima expostas, e só com a prática habitual do estudo cominada com a prática empírica da mediunidade poderá ter a excelência na prestação do ofício mediúnico, e no tão pretendido desenvolvimento “completo” das faculdades mediúnicas. Paciência, estudo, concentração, disciplina servirão e muito para galgar o rápido desenvolvimento Mediúnico, pois o que se objetiva não é apressar ou tornar madura a mediunidade precocemente, sem que antes, haja o estudo mediúnico aliado à prática experimentada da faculdade mediúnica.

Deve haver ainda, a sapiência e a consciência do médium sobre os atos, preceitos e fundamentos litúrgicos da Umbanda, antes por exemplo, de se ver um médium de incorporação consultando, este deve estar capacitado e apto ao trabalho mediúnico, e estes fatores só terão êxito se houver juntado com a prática do desenvolvimento e o estudo, pois sem ele, não se conseguem princípios basilares para o trabalho mediúnico adequado.

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!