INCORPORAÇÃO

I

 A incorporação é sentida de formas diferentes por cada pessoa. Para algumas, principalmente médiuns já desenvolvidos, a vibração é mais intensa e para outras é mais sutil, sendo as vêzes até difícil de sentí-la, afinal as pessoas são diferentes. Por isso se faz necessário que o lugar seja tranquilo e que se tenha uma boa concentração.

       Vale lembrar que não necessariamente as pessoas terão que ser médiuns umbandistas para realizar esse trabalho, podendo ser realizado por todos os médiuns, afinal médium é um instrumento de Deus e não de uma religião ou doutrina. A REAL NECESSIDADE SE FAZ PELO CONHECIMENTO, RESPEITO E FÉ PELO PODER DIVINO.

     Nos casos de sofredores acontece da mesma forma, só que normalmente eles mandam as informações ao nosso mental, por isso não sentimos dor e sim nosso mental que nos manda informações de onde está o ferimento e o machucado destes espíritos. Sentimos sofrimento, dor, sonolência, vontade de chorar e até bocejos descontrolados.

     Nos casos de eguns e quimbas as incorporações são mais agressivas e fortes, sendo necessário o controle mental e físico do médium, pois caso contrário o médium poderá vir a se machucar, sem contar no desequilíbrio emocional e no medo que o consulente poderá sentir, pois em muitos casos eles não tem nenhuma noção sobre o pleno espiritual.

     Os Exús de Lei são entidades de Luz que vem com a necessidade de se energizar, de se limpar e limpar o médium de larvas, miasmas e através de nossa energia vital cicatrizar seus ferimentos. Afinal, eles enfrentam verdadeiras batalhas e confrontos espirituais nos resgares de sofredores, eguns, quiumbas e entidades de luz, desgastando suas reservas energéricas (vitalidade) e muitas vezes são feidos brutalmente por exus fora da lei.

_________________________________________________________________________________

  

DEFINIÇÃO:

Fenômeno físico-espiritual produzido pela conjunção da (1) capacidade espiritual receptiva do médium, (2) das energias do ambiente e a (3) da capacidade de um espírito controlar as variáveis energéticas, produzindo pela aproximação físico-astral dos corpos médium-espírito, a manifestação física, por meio de gestos e palavras, da personalidade e seu modo de expressão do espírito manifestante. 

 Corpos

Qualquer espírito encarnado possui corpos astral, físico, espiritual e mental. Algumas correntes espiritualistas citam vários corpos, o número mais aceito no mundo são de três ou sete corpos.

Para efeito didático, este artigo assume os três corpos mais conhecidos e aceitos:

• Corpo astral ou Perispírito
• Duplo etérico – corpo semi-material e semi-espiritual
• Corpo físico

Corpo Astral ou Perispírito

Este corpo é formado pelo material espiritual encontrado no estágio evolutivo do espírito que o anima e sua forma e consistência são criadas e mantidas pelo padrão vibracional que a mente de seu dono é capaz de produzir.

Além de servir de molde para a construção do corpo físico, é a sede das emoções . Recebe e executa o Carma que são os impulsos programáticos e delineadores, provindos das memórias passadas visando o reajuste dos propósitos e ações da criatura dentro do que determinam os princípios evolutivos, atendendo a necessidade individual de cada ser.

Assim, o perispírito é moldado pela vontade e/ou capacidade que o espírito tem, mas o ambiente em que se encontra também influenciará este molde.

Este corpo é capaz de manifestar, energeticamente, o padrão mental do espírito no corpo físico, somatizando tais estados consciencionais. Razão essa que explica que determinadas doenças ou defeitos físicos possam aparecer em uma pessoa.

OS CHACRAS

Chacra

Localização

Cor

Coronal (Coroa)

No topo da cabeça

Dourada, Branca e lilás

Frontal (terceiro olho)

No meio da testa

Azul

Laríngeo

No meio do pescoço

Azul Claro

Cardíaco

Na região do coração

Verde

Gástrico

Na região do estômago

Amarela

Esplênico

Na região do umbigo

Laranja

Básico ou Sacro

Na região do pubis

Vermelha

 

figura-1.jpg

Ilustrações sobre os Chacras, suas localizações, cores e formatos

A AURA

A Aura é uma espécie de membrana energética produzida pelo corpo astral, através dos chacras e que reveste esse corpo. A Aura está a uma distância de alguns centímetros do perispírito.

Através dos pensamentos, ações e sentimentos, um espírito é identificado pelo seu nível evolutivo, pois a aura reflete-se através de padrões das cores. Quanto mais brilhantes e claras as cores, mais demonstra o equilíbrio espiritual, assim como quanto mais apagado a cor da aura, mais materializado se está.

A aura é o elemento responsável pela troca energética entre espírito e o ambiente.

figura-2.jpg

Ilustrações sobre o Aura, sua localização e padrões vibratórios

 Corpo Etéreo

figura-3.jpg

O Corpo Etéreo ou Duplo Etérico é o corpo constituído de material semi-físico e semi-espiritual, isto é, é constituído de substâncias espirituais materializadas e substâncias físicas sutis.

Ele existe como ponte ou elo de ligação entre os corpos material e espiritual, codificando e decodificando ou materializando e espiritualizando as energias que se movimentam entre os dois planos, o físico e o espiritual.

Este corpo é formado no momento exato da fase inicial da reencarnação de um espírito e é destruído momentos após o desencarne de um espírito.

Seguindo Leis Universais Espirituais, em que todo elemento físico tem a sua contrapartida espiritual,

o Duplo Etérico é a contrapartida do corpo físico.

O Duplo Etérico ao redor do corpo física, feito uma nuvem luminosa (em azul, na ilustração abaixo)

PLEXOS

O Corpo Etéreo efetua a de ligação através de centros energéticos denominados Plexos, que nada mais são que cópias semi-materializadas dos Grandes Chacras. O número de Plexos, portanto, é idêntico ao dos Grandes Chacras, isto é, sete.

Os Plexos atuam diretamente no corpo físico através dos órgãos físicos e seus sistemas (digestivo, coronário, cerebral, sexual, glandular, entre outros).

 
 

Plexo

Chacra Equivalente

Região

Pélvico

Básico

Púbis

Hipogástrico

Esplênico

Baço

Solar

Gástrico

Estômago

Cardíaco

Cardíaco

Coração

Carótida

Laríngeo

Garganta

Pineal

Frontal

Testa

Cerebral

Coronal

Alto cabeça

ECTOPLASMA

Este corpo semi-material produz uma substância tambén semi-materail chamada de Ectoplasma, que muitas vezes pode ser vista através de fotos.

Ectoplasma Significa: – (do grego ektos – por fora e plasma – da forma modelar)

O ectoplasma é substância amorfa, vaporosa, com tendência à solidificação e tomando forma por influência de um campo organizador específico a mente dos encarnados e desencarnados. Facilmente fotografado, de cor branca-acinzentada, vai desde a névoa transparente à forma tangível. O Ectoplasma está situado entre a matéria densa e a matéria perispíritica (duplo etéreo), pode ser comparado à genuína massa protoplasmática, sendo extremamente sensível, animado de princípios criativos, que funcionam como condutores de eletricidade e magnetismo, mas que se subordinam, invariavelmente, à vontade do medium, que os exterioriza ou dos Espíritos desencarnados ou não, que sintonizam com a mente mediúnica.O ectoplasma seria substância originária no protoplasma das usinas celulares. O Ectoplasma doado pelo médium depois da moldagem pelo processo de condensação, voltará à sua fonte por mecanismo inverso.(fonte : Centro Espírita Ismael)

O ectoplasma quando produzido é expelido através dos orifícios nasais, auditivos e bocal.

Nota-se que o ectoplasma pode ser utilizado nas manifestações mediúnicas de efeito físico, incluindo curas, cirurgias espirituais, entre outras.

figura-4.jpg

Ilustrações sobre a materialização do Ectoplasma

CAMPO MEDIÚNICO

Outro elemento importante gerado pelo Duplo Etérico é o Campo Mediúnico, que é uma espécie de Aura mais materializada e com propriedades magnéticas, contendo fluidos próprios e propícios às manifestações mediúnicas.

Quando, em sua preparação cármica para uma nova encarnação, o espírito pré-reencarnante ter escolhido ou sido compelido a melhorar-se pela mediunidade, seus corpos receberão uma camada adicional, o Campo Magnético, que o habilitará à mediunidade. Isto explica o porquê que todas as pessoas ter certo grau de sensibilidade mediúnica, mas nem todas pessoas são médiuns.

Este campo mediúnico permite que o médium sinta/pressinta vibrações sutis em um ambiente ou até mesmo a aproximação de algum espírito.

Este campo tem como propriedades:

- Receptor das energias sutis ambientais ou de espíritos
- Protetor contra investidas de baixas vibrações
- Serve como suporte básico para o desenvolvimento constante da mediunidade
- Reservar substancialmente energias que são utilizadas nos processos mediúnicos, evitando que o médium recorra aos seus estoques comuns de energias.

figura-5.jpg

Corpo Físico
O corpo físico ou corpo somático é o veículo de expressão de um espírito com o mundo material. É constituído por energia condensada, isto é, energia que vibra em baixíssima freqüência. Este corpo é reflexo direto do corpo espiritual. Assim, qualquer desequilíbrio no corpo astral, o corpo físico refletiria através de doenças, desequilíbrios mentais, desequilíbrios orgânicos, gastos energéticos excessivos, etc.

Incorporação

COMO VENTRÍLOCO – Este modelo simboliza a interação próxima entre a (a) entidade manifestante, (b) o médium, (c) seus corpos e (d) as energias manipuladas.

(a) A entidade seria representada pelo ventríloco que se coloca logo atrás ao corpo físico. Ela colocaria uma de suas mãos (simbolizando certo controle motor) por dentro do corpo físico, exercendo sobre ele, sua vontade.

(b) O médium fica à mercê da vontade da entidade, obedecendo-a mecanicamente

(c) O corpo físico do médium é representado pelo boneco que recebe comandos motores, se movimentando de acordo com a vontade do espírito atuante.

(d) As energias estariam transitando entre o ventríloco (espírito) e o boneco (corpo físico).

Assim como o modelo Fantoche, este modelo tem como característica demostrar que o espírito manifestante não “entra” no corpo físico do médium enquanto existe a incorporação. Ele atua através da ligação chacra-chacra (espírito e médium) dominando de modo imparcial o controle motor do corpo físico. O modelo também sugere que a transmissão do pensamento da entidade através do aparelho fonético do corpo físico do médium é feita como se a entidade estivesse “ditando” as palavras para a mente do médium e este transmitiria isso pela fala, caracterizando que mais de uma modalidade mediúnica estaria presente durante a incorporação: a irradiação intuitiva.

Como ponto desfavorável, este modelo demonstra que a entidade teria controle parcial sobre o corpo físico do médium e nem mesmo as expressões faciais estariam fielmente representando a vontade da entidade.

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!